Telefone para contato (21) 4141-8152 ou (21) 4141-8150

Rua General Venâncio Flores, 305 - Sala 305 - Leblon (RJ)

Nutrição

Hoje ocorre a difusão de conceitos errados sobre nutrição e dietas, muitas vezes por profissionais não qualificados, devido à intensa procura da população por soluções "milagrosas" vindas da alimentação. O remédio de diversas patologias pode, sim, estar nos alimentos. Contudo, como qualquer remédio, deve ser administrado com orientação de profissionais para que não tenhamos efeitos não desejáveis ou mesmo efeito algum. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, sofremos uma epidemia de obesidade. Sim, obesidade é uma doença. Como tal, deve ser tratada por profissionais da saúde, especializados e não por dietas da moda que saem em revistas.

Nutricionistas são só para os gordinhos?

A população, de forma geral, se alimenta de forma errada: faz poucas refeições, muito calóricas, pouco nutritivas, com poucas fibras. As consequências são claras em nossa sociedade: desnutrição, obesidade, cansaço, estafa, olheiras, pele sem vida, cabelos e unhas quebradiças, entre outros.

Mesmo que você não faça parte dos 51% da população brasileira que está obesa ou em sobrepeso, não quer dizer que não deva procurar um nutricionista. Uma alimentação equilibrada favorece a qualidade de vida, fortalece o sistema imunológico, é um tratamento de beleza, potencializa tratamentos médicos, entre muitos efeitos.

Saber equilibrar o consumo de nutrientes na alimentação está diretamente ligada à qualidade de vida da pessoa.

Qual a diferença da dieta passada por um nutricionista e da dieta que consigo em uma revista ou livro?

Dietas pré-prontas, embora algumas possam até ter fundamento científico, geralmente não são eficazes pois não consideram o ritmo de vida da pessoa, seu metabolismo, idade, sexo, patologias, entre outros fatores. De que adiantaria indicar uma pessoa a comer geléia diet, se ela detesta adoçantes? Ou se, no mercado que ela faz suas compras, não há geléias Diet?

As pessoas são dinâmicas logo, suas dietas também tem que ser. As dietas devem ser personalizadas e adaptadas para as possibilidades do paciente.

Assim como, pense em um tratamento crônico, como o da hipertensão. O paciente não toma o mesmo remédio, a vida toda. Deve-se realizar o acompanhamento do doente e, em cada momento, de acordo com os sintomas e evolução ou regressão do quadro, muda-se o medicamento ou dose do mesmo. O mesmo pensamento deve ser aplicado para a nutrição. Uma dieta deve ser reavaliada ao longo do tratamento e dos resultados obtidos.

Nutrição é muito mais que dietas da moda. Aqui, nossos profissionais estarão focados no seu objetivo principal. De forma personalizada, objetiva, eficaz, tirando todas as suas dúvidas.