Telefone para contato (21) 4141-8152 ou (21) 4141-8150

Rua General Venâncio Flores, 305 - Sala 305 - Leblon (RJ)

Fisioterapia Esportiva


MEDICINA NO ESPORTE

pelo Dr. Luiz Fernando Medeiros
CRM 52.37474-4 / doutorluiz@hotmail.com / (21)2274-0098


Lombalgia

Como definir?
O termo "Lombalgia" define toda e qualquer dor na região lombar de desenvolvimento agudo ou crônico.

Que tipos de Lombalgia podem ocorrer?
Existem inúmeros tipos de lombalgia. Ao classifica-las em crônicas ou agudas, poderemos entendê-los melhor e começaremos a sistematizar as causas. As causas também são incontáveis. Mas também podemos organizá-las em traumáticas (aqui incluídas as por trauma direto, indireto ou por esforço), degenerativas (como artroses outras doenças degenerativas) e sistêmicas (aquelas que são causadas por uma doença sistêmica). Neste momento, vamos nos ater àquelas que têm causa traumática.

Qual os primeiros sintomas?
O primeiro sintoma é simplesmente a dor na região lombar que pode vir acompanhada de acometimento dos membros inferiores que podem ser dor, alterações sensitivas ou diminuição de força, por exemplo.

Qual o primeiro tratamento?
A primeira medida a ser tomada é o repouso da região. Analgésicos, antinflamatórios e relaxantes musculares são úteis. Estes e outros medicamentos poderão ser usados em casos mais graves sempre sob supervisão e prescrição médica. Uma vez debelada a crise aguda, poderemos iniciar outras medidas que irão manter o paciente a salvo de recorrências além de completar a reabilitação.

Que exames são necessários?
O exame clínico é primordial e indispensável. Com um exame clínico bem realizado, seu médico poderá suspeitar a causa do quadro álgico e complementar  a avaliação com exames de imagem que se façam necessários. A partir daí poderemos iniciar o planejamento terapêutico.

Qual o tratamento?
O tratamento, na grande maioria dos casos é conservador. A fisioterapia tem papel decisivo e será fundamental não só no combate à crise de dor aguda mas também no manejo da dor residual e na prevenção de novos episódios de Lombalgia.

Como evitar a Lombalgia?
Aqui está o grande segredo. Sem dúvida o exercício dirigido será extremamente útil não só na prevenção como no tratamento da lombalgia. Reeducação Postural Global (RPG) e/ou Pilates poderão ser indicados por seu médico e acompanhados por um fisioterapeuta experiente e afeito a essas técnicas, levarão o paciente a ter uma melhor qualidade de vida e uma boa convivência com sua coluna.

Sem dúvida, o assunto não se esgota aqui. Aguardem outros "posts" com mais informações, que contemplarão os esportes em especial.




Lesões traumáticas do joelho

1-      Lesão do Ligamento Cruzado Anterior (LCA)

Como ocorre?
A lesão do LCA ocorre por mecanismo de torção do joelho. Na maioria das vezes, uma súbita desaceleração do atleta que corria em alta velocidade acompanhada do movimento de rotação do joelho. Mais que a violência do trauma, o mecanismo de rotação sobre a articulação é o principal fator causador.

Qual os primeiros cuidados a serem tomados?
A suspensão da atividade é a primeira medida imediata. Até porque, se ocorreu realmente a lesão, muito dificilmente o atleta conseguirá correr e/ou movimentar-se sem dor. A aplicação de gelo para diminuir derrame articular e dor, repouso e iniciar analgésico/antinflamatorio deverão ajudar a minimizar o sofrimento.

Preciso de imobilização?
Não necessariamente, porém a imobilização com joelheiras, rígidas ou semi-rígidas podem diminuir a dor e facilitar o transporte do atleta/paciente lesionado.

Onde procurar ajuda?
O pronto socorro pode ser acionado, embora essa lesão não seja uma urgência absoluta. Se o atleta/ paciente está com a dor controlada não haverá nenhum prejuízo em aguardar alguns dias para o atendimento médico. Essa situação pode ocorrer, por exemplo, no caso de acidente fora da cidade onde o atleta reside.

Que exames são necessários?
O exame clínico é primordial e indispensável embora deva estar dificultado pelo quadro de dor e limitação funcional do paciente. Uma vez suspeitada a lesão ela pode ser confirmada através de exames de imagem. Seu médico decidirá pela melhor avaliação que poderá incluir um exame de Rx simples e a Ressonancia Magnética.

Qual o tratamento?
O tratamento também deverá ser planejado por um profissional experiente. Mas na quase totalidade dos casos a lesão é cirúrgica; os casos de tratamento conservador constituem exceção à regra.

E o prognóstico?
O prognóstico nos casos de tratamento com sucesso é muito bom. A previsão é de que o atleta volte a praticar esporte sem nenhuma limitação.

Quando volto ao esporte?
Dependerá do tipo de tratamento instituído. A cirurgia requerida na imensa maioria dos casos deverá ser executada em torno de 02 a 03 semanas decorridas do acidente. E o prazo para retorno completo ao esporte gira em torno de 06 meses.

Precisarei de fisioterapia?
Sem dúvida. A reabilitação fisioterápica além de indispensável, tem papel importante e decisivo na recuperação do atleta para retomar sua atividade esportiva. Assim, é necessária a participação de uma equipe de fisioterapia experiente e competente para que o tratamento cirúrgico tenha sucesso completo.